EUROSPINE Patient Line

Member Login

Lombalgia - Introdução

Onde fica

A coluna lombar é geralmente referida como a parte inferior das costas, sendo esta a parte da coluna entre as costelas e as ancas. É composta por 5 ossos denominados por vértebras e com almofadas entre cada osso. Estas almofadas – conhecidas por discos, ajudam quando caminhamos ou corremos, atuando como amortecedores de impacto para que os ossos não se friccionem.

A coluna lombar possui ligamentos que a suportam, sendo esta envolvida por várias camadas de músculos. No centro de cada vértebra encontra-se a espinal medula a partir da qual os nervos se ramificam para ambos os lados da coluna.

A parte inferior das costas, ou a zona lombar, garante uma variedade de funções importantes para o corpo humano. Estas funções incluem apoio estrutural, movimento e proteção de certos tecidos do organismo.

Quando nos levantamos, a zona lombar funciona para sustentar o peso da zona superior. Quando nos dobramos para a frente ou para trás, ou rodamos a cintura, a zona lombar encontra-se envolvida no movimento. Sendo assim, as lesões nas estruturas importantes para o suporte do peso, tal como os ossos, músculos, tendões e ligamentos vertebrais, podem ser frequentemente detetadas quando o corpo se encontra de pé ou ao realizar determinados movimentos.

O que é

A lombalgia é um termo genérico utilizado para descrever dor proveniente entre as costelas inferiores e a parte inferior das nádegas, que pode durar entre poucos dias a algumas semanas.

A dor nas costas pode variar. Pode ser aguda ou penetrante. Pode ser incómoda, persistente ou como uma espécie de cãibra. O tipo de dor dependerá da causa subjacente da sua dor de costas. A dor de costas é um sintoma e as suas causas podem ser várias.

Lombalgia aguda

Cerca de 80% de pessoas sofrerão de lombalgia em algum momento das suas vidas. A maioria das lombalgias agudas é, na maioria dos casos, um resultado de simples entorses ou distensões nas costas. As entorses são provocadas pela distensão excessiva ou rutura dos ligamentos e as distensões são ruturas no tendão ou músculo. Ambas podem ocorrer ao efetuar uma rotação ou levantar algo no sentido errado, levantar algo muito pesado ou devido a distensão excessiva. Tais movimentos também podem desencadear espasmos nos músculos das costas, o que também pode ser doloroso. Na maioria dos casos, a dor nas costas melhora por si mesma em algumas semanas ou com exercícios e tratamentos fisioterapêuticos para recuperar certos músculos.

Lombalgia crónica ou persistente

A maioria das pessoas recupera muito rapidamente de um episódio de lombalgia, apesar de algumas pessoas continuarem a sofrer de dores após meses ou até mesmo anos. As investigações sugerem que, na maioria dos casos, não existem novas lesões nas costas. As pessoas com dor crónica têm frequentemente dificuldade em lidar com a mesma em atividades laborais, familiares e sociais, sendo que a dor na parte inferior das costas é considerada uma causa significativa de incapacidade a nível mundial. Tal não significa que os doentes não possam aprender a gerir a sua dor.

Sabe-se que certos fatores nas fases iniciais da lombalgia estão associados com uma maior probabilidade da dor se tornar persistente.
EUROSPINE is a society of spine specialists of various disciplines with a large knowledge of spine pathologies. All well-known and accepted treatment modalities for spine pathologies are represented by the members of the society. However, the Society cannot accept any responsibility for the use of the information provided; the user and their health care professionals must retain responsibility for their health care management.
© EUROSPINE, the Spine Society of Europe - website by bestview gmbh page last updated on 09.07.2019